Questão 3

Babuíno aprende a “ler” em experimento 
 
Babuínos não falam inglês, é óbvio. Mas cientistas na França conseguiram treinar meia dúzia deles para que reconhecessem quando letras na tela de um computador formavam uma palavra de verdade e quando eram só sequência sem sentido. 
Ao ler, uma pessoa usa dados sobre o posicionamento das letras em uma palavra, a “informação ortográfica”, para ter acesso aos sons e ao sentido, dizem Jonathan Grainger e seus colegas da Universidade Aix-Marseille, em Marselha, na França. 
Eles queriam saber se o processamento da informação ortográfica poderia ser feito mesmo na ausência de conhecimento linguístico. E foram atrás de primatas com boas habilidades visuais, mas sem conhecimento da linguagem humana. 
“Nossos resultados demonstram que as aptidões básicas de processamento de ortografia podem ser adquiridas na ausência de representações linguísticas”, escreveu a equipe na edição de hoje da revista “Science”. 
A descoberta explode uma noção antiga entre os linguistas e biólogos: a de que a capacidade de reconhecer palavras seria inseparável da linguagem. Aparentemente, reconhecer combinações de objetos visuais em sequências é algo que pode ter surgido na evolução bem antes de os seres humanos divergirem de seus ancestrais comuns com outros primatas. 
 
(INSPER) Com base nas informações apresentadas no texto, é correto afirmar que o experimento científico 
a)
b)
c)
d)
e)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!