Questão 1

Leia os textos a seguir e faça o que se pede.

TEXTO I – LUA ADVERSA

Tenho fases
Fases de andar escondida,
fases de vir para a rua...
Perdição da minha vida!
Perdição da vida minha!
Tenho fases de ser tua,
tenho outras de ser sozinha.
Fases que vão e que vêm,
no secreto calendário
que um astrólogo arbitrário
inventou para meu uso.
E roda a melancolia
seu interminável fuso!
Não encontro com ninguém
(tenho fases, como a lua...)
No dia de alguém ser meu
não é dia de eu ser sua...
E, quando chega esse dia,
outro desapareceu...
                   (Cecília Meireles)

TEXTO II – MÃOS DADAS
Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros.
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos
dadas.
Não serei o cantor de uma mulher, de uma
história,
não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem
vista da janela,
não distribuirei entorpecentes ou cartas de
suicida,
não fugirei para as ilhas nem serei raptado
por serafins.
tempo é a minha matéria, o tempo presente,
os homens presentes,
a vida presente.
                    (Carlos Drummond de Andrade)

Além da função poética, há, nos poemas “Lua Adversa” e “Mãos Dadas”, a ocorrência da função da linguagem que deixa transparente as intenções do emissor. Trata-se da:
a)
b)
c)
d)
e)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!