Questão 3

(ENEM)
Chegança 

Sou Pataxó, 
Sou Xavante e Carriri, 
Ianomâmi, sou Tupi 
Guarani, sou Carajá. 
Sou Pancaruru, 
Carijó, Tupinajé, 
Sou Potiguar, sou Caeté, 
Ful-ni-ô, Tupinambá.[...]
Eu atraquei num porto muito seguro, 
Céu azul, paz e ar puro... 
Botei as pernas pro ar. 
Logo sonhei que estava no paraíso, 
Onde nem era preciso dormir para sonhar. 

Mas, de repente, me acordei com a surpresa: 
Uma esquadra portuguesa veio na praia atracar. 
Da grande-nau 
Um branco de barba escura, 
Vestindo uma armadura me apontou pra me pegar. 
E assustado dei um pulo da rede, 
Pressenti a fome, a sede, 
Eu pensei: “Vão me acabar”. 
Levantei-me de Borduna já na mão. 
Aí, senti no coração, 
O Brasil vai começar. 
(NÓBREGA, A.; FREIRE, W. CD Pernambuco falando para o mundo, 1998.) 

A letra da canção apresenta um tema recorrente na história da colonização brasileira, que são as relações de poder entre portugueses e povos nativos, e representa uma crítica à ideia presente no chamado mito:


a)
b)
c)
d)
e)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!