Questão 8

Leia o texto a seguir e faça o que se pede. 

Hino à razão 

Razão, irmã do Amor e da Justiça, 

Mais uma vez escuta a minha prece. 

É a voz dum coração que te apetece, 

Duma alma livre, só a ti submissa. 

Por ti é que a poeira movediça 

De astros e sóis e mundos permanece; 

E é por ti que a virtude prevalece, 

E a flor do heroísmo medra e viça. 

Por ti, na arena trágica, as nações 

Buscam a liberdade, entre clarões; 

E os que olham o futuro e cismam, mudos, 

Por ti, podem sofrer e não se abatem, 

Mãe de filhos robustos, que combatem 

Tendo o teu nome escrito em seus escudos! 

(Antero de Quental) 

Poeta da segunda metade do século XIX, Antero de Quental é a síntese do Realismo português. Em sua obra estão presentes o lirismo, o erotismo e a religiosidade, além de engajamento político-filosófico, ação social e irreverência. Em “Hino à razão”, o poeta: 

a)
b)
c)
d)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!