Questão 9

(UFBA) Impossibilitados de medir a longitude em que se encontravam, os navegadores que tomaram parte nas grandes explorações marítimas se viam literalmente perdidos no mar, tão logo perdessem contato visual com a terra. Milhares de vidas e a crescente riqueza das nações dependiam de uma solução (SOBEL, 1997).
A determinação da longitude ao longo de viagens marítimas é feita pela comparação entre a hora local e a hora no porto de origem. Portanto, é necessário que se tenha, no navio, um relógio que seja ajustado antes de zarpar e marque, precisamente, ao longo de toda a viagem, a hora do porto de origem. Os relógios de pêndulo daquela época não serviam a esse propósito, pois o seu funcionamento sofria influência de muitos fatores, inclusive das variações de temperatura, devido à dilatação e à contração da haste do pêndulo.
A longitude pôde finalmente ser determinada por meio de um relógio, no qual o problema das variações de temperatura foi resolvido com a utilização de tiras de comprimentos diferentes feitas de materiais de coeficientes de dilatação variados.
 
 
 
Com base nesse mesmo princípio físico, considere um conjunto formado por duas barras de comprimento L = 10,0cm e     L = 15,0 cm fixadas em uma das extremidades, inicialmente submetido à temperatura T 0. Supondo que o conjunto tenha sua temperatura aumentada para T = T + T, determine a relação entre os coeficientes de dilatação linear, #\alpha #1 e #\alpha #2, das barras, para a qual a distância D = 5,0cm não se altera com a variação de temperatura.
a)
b)
c)
d)
e)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!