Questão 9

(UNIFACS/BA) Uma profusão de línguas, diversas etnias, mais de 50 países: segundo continente mais populoso do planeta, a África parece não ter muito peso no mundo globalizado e a mídia não presta muita atenção a ela. É como se não tivessem importância as milhares de pessoas desalojadas, refugiadas, mortas e vítimas de violência em consequência de conflitos políticos. E outras tantas milhares de pessoas debilitadas por fome, doenças negligenciadas ou Aids. [...] A África que hoje se apresenta ao mundo é também uma herança colonial e da partilha que foi feita do continente no final do século 19, quando as potências europeias de então dividiram-no entre si na Conferência de Berlim (1884-1885). Os colonizadores preocuparam-se principalmente com as zonas de grande interesse econômico para eles. Como as rivalidades entre europeus não cessavam, as fronteiras dos países africanos sofreram algumas alterações.
Assim como os recursos naturais e os acidentes geográficos, os povos colonizados eram transferidos de soberania, frequentemente divididos sem consideração pela sua organização sociocultural e pelo seu passado político. É assim que um mesmo povo podia acabar sujeito a poderes político-administrativos diferentes, e povos rivais submetidos a um mesmo poder político-administrativo. A história da definição das fronteiras de Angola, por exemplo, dá conta também do colonizador firmando acordos de protetorado com chefes africanos e de bolsas de resistência que tornavam teórico o domínio português em certas áreas.
Não são poucos os desafios para mudar a situação da população no continente, e um dos que se colocam aos povos africanos é conciliar a atual organização em estados nacionais à sua organização sociocultural ancestral.
(ALBERICO, 2008, p. 6).
Em relação à história do continente africano, é correto afirmar:
 

a)
b)
c)
d)
e)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!