Questão 1

(UFMG) Leia o texto. 
“Na Bruzundanga, como no Brasil, todos os representantes do povo, desde o vereador até o Presidente da República, eram eleitos por sufrágio universal e, lá, como aqui, há muito que os políticos tinham conseguido quase totalmente eliminar do aparelho eleitoral este elemento perturbador – o voto. Julgavam os chefes e capatazes políticos que apurar os votos dos seus concidadãos era anarquizar a instituição e provocar um trabalho infernal na apuração, porquanto, cada qual votaria em um nome, visto que, em geral, os eleitores têm a tendência de votar em conhecidos ou amigos. Cada cabeça, cada sentença; e para obviar os inconvenientes de semelhante fato, os mesários de Bruzundanga lavravam as atas conforme entendiam e davam votações aos candidatos, conforme queriam. [...] Às vezes semelhantes eleitores votavam até com nome de mortos, cujos diplomas apresentavam aos mesários solenes e hieráticos que nem sacerdotes de antigas religiões.”

(BARRETO, Lima. Os bruzundangas. Rio de Janeiro: Ediouro, [s/d], p. 65-66.) 

Todas as alternativas contêm afirmações que confirmam o comportamento eleitoral criticado na sátira de Lima Barreto, EXCETO: 
a)
b)
c)
d)
e)
Carregando equações...
Já é cadastrado? Faça o Login!