Texto; Renascimento Cultural

Renascimento Cultural

 

Contexto Histórico

O final da Idade Média e o início da Idade Moderna foram marcados por grandes transformações na cultura, na economia, na religião, na política e na sociedade. Houve um rompimento com os valores e com os ideais medievais e o homem, em toda sua plenitude, passou a ser o centro de tudo. As cidades italianas de Gênova, Veneza e Florença cresceram e prosperaram devido ao grande desenvolvimento do comércio. Consequentemente, os comerciantes fizeram fortunas e puderam investir grandemente na produção dos artistas. O humanismo foi o valor mais cultivado no Renascimento, sustentando-se no antropocentrismo, no racionalismo, no individualismo e no otimismo. Nesse período, o homem abriu-se para as conquistas e para o descobrimento do novo. A religiosidade extrema foi deixada para trás e a natureza, com sua beleza e suas riquezas, passou a ser o palco de grandes descobertas. O Renascimento pode ser dividido em três grandes fases, as quais conheceremos a seguir.

 
  • Trecento: Período de preparação para as descobertas e transformações do Renascimento. Ocorreu especificamente na Itália, em Florença. Nessa fase, a economia fortaleceu-se com a chegada das grandes casas bancárias e o desenvolvimento da livre concorrência.
 
  • Quattrocento: Período em que o Renascimento atingiu seu ápice. A Medicina, a Filosofia e a Matemática floresceram e Florença se destacou como o coração cultural do Renascimento.
 
  • Alta Renascença: Período marcado pelo auge das obras de Leonardo da Vinci. Nesse período, a Arte atingiu a perfeição clássica tão almejada.

 

Características do Renascimento

O homem passa a ser extremamente valorizado por seus dons artísticos e sua inteligência.

 

A natureza e o universo passaram a ser observados com interesse pelos cientistas, valorizando-se, assim, a razão e o conhecimento.

 

A cultura greco-romana passa a ser valorizada e reconhecida, servindo de inspiração e modelo.

 

Surge a ideia do antropocentrismo, teoria que coloca o homem no centro de todas as coisas.

 

Michelangelo

 

Leonardo da Vinci

 

Raphael

Saiba Mais!

Conheça as obras mais importantes desse período:
 
  • O Imperador Carlos V em Muhlberg de Ticiano (1488 – 1588)
 
  • São Gerônimo no Deserto de Veronese (1528 – 1588)
 
  • Última ceia de Tintoretto (1518 – 1594)
 
  • O nascimento de Vênus de Sandro Botticelli (1445 – 1510)
 
  • Mona Lisa de Leonardo da Vinci (1452 – 1519)
 
  • Juízo Final – Pintura da Capela Cistina de Michelangelo Buonarroti (1475 – 1564)
 
  • A Anunciação de Fra Angelico (1395 – 1455)
 
  • Julgamento Final de Giotto di Bondone (1266 – 1337)

 

Saiba Mais!

Conheça os artistas mais expressivos do renascimento:

 

  • Giotto di Bondone (1266 – 1337). Pintor e arquiteto italiano.
 
  • Fra Angelico (1395 – 1455). Pintor da fase inicial do Renascimento, dedicou-se à pintura de afrescos e altares.
 
  • Rafael Sanzio (1483 – 1520). Pintor que se destacou por pintar figuras femininas.
 
  • Leonardo da Vinci (1452 – 1519). Pintor, escultor, engenheiro, cientista, escritor e físico.
 
  • Tintoretto (1518 – 1594). Pintor veneziano do final do Renascimento.
 
  • Ticiano (1488 – 1576). Pintor mais expressivo da escola de Veneza.
 
  • Veronese (1528 – 1588). Pintor maneirista do Renascimento.
 
  • Sandro Botticelli (1445 – 1510). Pintor italiano que retratou temas religiosos e mitológicos.
 
  • Michelangelo Buonarroti (1475 – 1564). Ficou famoso por suas pinturas, esculturas e projetos arquitetônicos.

 

Em Resumo

O Renascimento Cultural foi um período particularmente especial da Arte como um todo. Entre o final da Idade Média e o início da Idade Moderna, houve um rompimento com os ideais medievais e o homem passou a ser valorizado como o centro do universo. As cidades italianas de Genova e Veneza foram o berço desse movimento tão importante. Nesse momento, a razão e o conhecimento passam a ser supervalorizados e a cultura greco-romana assume o papel de fonte de inspiração para as artes. 

 

Referência 

O tempo do Renascimento. Revista História viva. Coleção O tempo do Renascimento. São Paulo: Duetto Editorial, 2009.

Vamos Praticar?
Já é cadastrado? Faça o Login!