Texto: O Brasil em Transformação: Economia, Arte e a Política do Café com Leite

O Brasil em Transformação: Economia, Arte e a Política do Café com Leite

No início do século XX, várias reformas modernizadoras foram realizadas em algumas cidades do país, principalmente nas maiores, com o apoio das elites urbanas. O intuito era modernizar as cidades e civilizar a sociedade, sendo que a inspiração veio da Belle Époque europeia. 

 

 

Saiba Mais!

A Belle Époque aconteceu de 1880 a 1914, cobrindo a época imperialista até o início da Primeira Guerra Mundial.

O movimento teve uma referência francesa, mas ocorreu em toda a Europa e foi marcado pelo desenvolvimento industrial, cultural e econômico. Como fruto da modernização da sociedade europeia, possibilitou um surto de urbanização e progresso nas cidades. 

 

As Cidades

Para elevar o padrão das cidades e melhorar as vias urbanas, foram construídas largas avenidas e bondes elétricos foram instalados. Isso facilitou a circulação de pessoas e proporcionou maior rapidez nas atividades diárias. 

 

Os lampiões a gás e querosene foram substituídos por lâmpadas elétricas devido ao advento da eletricidade no país. Nas partes mais ricas das cidades foram instalados encanamentos para água e gás, além de uma rede de esgoto, o que melhorou o saneamento básico desses locais.

 

Na cidade de São Paulo, em 1905, já existiam postes de distribuição de eletricidade para as lâmpadas de ruas e casas.

 

São Paulo, em 1920

 

Outra cidade modernizada no começo do século foi Belém, no Pará, que em 1915 já contava com bondes elétricos.

 

Os primeiros automóveis chegaram ao Brasil no início do século XX – em 1904, havia cerca de 80 veículos na cidade de São Paulo. Nesse momento, surgiram as primeiras leis de trânsito, as quais regulamentavam a velocidade e obrigavam os motoristas a realizar exames para tirar a carteira de habilitação. 

 

Em relação aos meios de comunicação, naquela época chegaram o telégrafo e os aparelhos de telefone. Desse modo, as informações passaram a ser trocadas com mais agilidade. 

 

O Cotidiano da Sociedade 

O cotidiano da sociedade brasileira foi modificado em virtude da modernização das cidades e das novas tecnologias. As pessoas que podiam vivenciar essas transformações passaram a usar a máquina de escrever, ir ao teatro de variedades, ter vários jornais à disposição, acender a luz de casa, andar de bonde etc. 

 

Banheiros foram instalados dentro das casas, e comer em cafeterias virou um hábito comum. 

 

Novos eletrodomésticos também passaram a fazer parte do cotidiano dessas pessoas, como o ferro de passar, a máquina de costura, a geladeira, o fogão, a máquina fotográfica, entre outros. 

 

O cinematógrafo chegou ao Brasil como uma novidade importante que passou a fazer parte do lazer da população brasileira. A primeira exibição de filme ocorreu no Rio de Janeiro, em 1896. O cinema, devido ao seu sucesso, passou a influenciar no vestuário e em gestos dos expectadores, que eram imitações das estrelas do cinema. 

 

 

A eletricidade também influenciou camadas mais pobres da população urbana, pois um dos meios a que elas tiveram acesso nesse período foram os bondes elétricos que circulavam pelas cidades.

 

O primeiro grupo de futebol brasileiro foi formado por operários, no início do século XX, influenciado por imigrantes ingleses. Alguns clubes se tornaram times profissionais e passaram a disputar campeonatos. Ir ao estádio para assistir aos jogos era uma atividade de lazer para a população. 

 

Em Resumo

Os primeiros anos da República do Brasil foram marcados por intensas transformações sociais, culturais e políticas. Nesse sentido, as cidades brasileiras foram repensadas e modificadas, seguindo um projeto de modernização. Elas foram iluminadas, a vida cultural foi intensificada, a exemplo do advento do cinema, os transportes tornaram-se mais modernos e a vida em nosso país começou a ganhar novas perspectivas.

 

Referências

FERREIRA, Jorge Luiz; DELGADO, Lucília de Almeida Neves. O Brasil republicano. São Paulo: Civilização Brasileira, 2003.

FURTADO, C. Brasil: da República oligárquica ao Estado militar. In: FURTADO, C. (Org.) Brasil: tempos modernos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979. 

PELLEGRINI, Marco César. Vontade de saber história – 9º ano. 2. ed. São Paulo: FTD, 2012.

Já é cadastrado? Faça o Login!