Texto: Membrana Plasmática

Membrana Plasmática

A membrana plasmática ou membrana celular é uma estrutura comum a todas as células. Constitui uma barreira divisora entre os meios intracelular e extracelular, protegendo todo o conteúdo celular.
 
 
 
Em termos estruturais, a membrana plasmática possui uma composição química lipoproteica, isto é, uma dupla camada de lipídios intercalada por proteínas integrais (que atravessam a membrana) e periféricas (que não atravessam a membrana). Como os lipídios são substâncias insolúveis em água, o transporte de moléculas dissolvidas em meio aquoso se dá através de poros específicos formados pelas proteínas integrais. As proteínas periféricas, por outro lado, funcionam como receptores químicos, e desempenham um papel estrutural na ­membrana plasmática. Esse modelo é chamado de modelo do mosaico fluido, e foi proposto inicialmente por Singer e Nicholson.
 


Propriedades da Membrana Plasmática 

A membrana plasmática apresenta diversas propriedades essenciais para a vida da célula. Entre elas podemos destacar:

    
  • Permeabilidade seletiva;
 
  • Resistência mecânica;
 
  • Elasticidade;
 
  • Capacidade de regeneração;
 
  • Resistência elétrica;
 
  • Propriedade antigênica.
 

 

Transportes através da membrana

A célula não é um sistema fechado. Para o seu funcionamento apropriado, é necessário que moléculas dos mais variados tipos sejam capazes de atravessar a sua membrana. Esse transporte através da membrana pode ser passivo ou ativo.
 
Modelo Mosaico Fluido – Singer e Nicholson
 


Transporte Passivo

O transporte passivo ocorre quando moléculas atravessam a membrana sem que ocorra gasto de energia pela célula.
 
 
  • Difusão: é a passagem de soluto através da membrana, sempre no sentido do meio mais concentrado (hipertônico) para o menos concentrado (hipotônico) da célula.
 
 
 
  • Osmose: é a passagem de água através da membrana, sempre do meio menos concentrado (hipotônico) para o mais concentrado (hipertônico) da célula.
 
 
 
  • Difusão facilitada: é a passagem de soluto através da membrana com o auxílio de enzimas especiais denominadas permeases. Estas enzimas desempenham uma função carreadora, permitindo que substâncias específicas atravessem a membrana.
 

Transporte Ativo 

O transporte ativo ocorre quando a célula gasta energia para permitir que moléculas atravessem a sua membrana.
 
 
  • Fagocitose: é o englobamento de partículas sólidas relativamente grandes para o interior da célula (endocitose). Ocorre inicialmente com a formação de pontos de invaginação e movimentos citoplasmáticos que promovem a organização de vacúolos denominados fagossomas, onde estão contidas as partículas. A fagocitose é um processo muito comum desempenhado pelos glóbulos brancos do sangue. Ela representa a primeira etapa da defesa imunológica, propiciando o reconhecimento de antígenos, como, por exemplo, uma bactéria, antes da produção específica de anticorpos. Na fagocitose, os lisossomos, responsáveis pela digestão intracelular, são fundamentais para a degradação do antígeno, que sofre a ação de suas enzimas até a formação do vacúolo digestivo. Os resíduos desse processo são eliminados através da membrana para o meio extracelular (exocitose).
 
 
Etapas do processo de fagocitose
 
 
  • Pinocitose: é também um tipo de endocitose que ocorre com o englobamento de partículas líquidas pela célula, através de especializações da membrana denominadas microvilosidades. Os movimentos citoplasmáticos de invaginação da membrana permitem a formação de vacúolos repletos de gotículas pinocitadas denominados pinossomos. Esse tipo de transporte é muito comum nas células do revestimento interno do intestino delgado. Nesse órgão ocorre a absorção dos nutrientes, resultantes da digestão dos alimentos, que são lançados na corrente sanguínea e distribuídos para as células.
 
 
            Etapas do processo de pinocitose
 
  • Bomba de sódio e potássio: nesse tipo de transporte, a célula é obrigada a bombear tanto o sódio como o potássio contra um gradiente de concentração, através da membrana plasmática. Como esses íons possuem canais específicos na membrana, o controle das concentrações nos meios intra e extracelular é fundamental para a manutenção de uma bipolaridade elétrica na membrana. Assim, a célula mantém alta concentração de potássio no meio intracelular e alta concentração de sódio no meio extracelular. Esse procedimento permite, por exemplo, a propagação de impulsos nervosos ao longo de grandes extensões citoplasmáticas dos neurônios.
 
 
               Bomba de sódio e potássio na membrana do neurônio
 
 

Em Resumo

A membrana plasmática é uma estrutura comum a todas as células, a qual possui composição química lipoproteica que fornece uma barreira divisora entre os meios intracelular e extracelular. Tem como propriedades: permeabilidade seletiva, resistência mecânica, elasticidade, capacidade de regeneração, resistência elétrica e propriedade antigênica. O transporte de moléculas através da membrana pode se dar de forma passiva (difusão, osmose e difusão facilitada) ou ativa (fagocitose, pinocitose e bomba de sódio e potássio).
Já é cadastrado? Faça o Login!