Texto: Recursos Coesivos II

Recursos Coesivos II

Estudamos no primeiro módulo alguns recursos ligados à coesão (palavras referenciais, ordem das palavras e elipses). Neste tópico, vamos estudar mais alguns recursos de coesão e verificar a importância desses elementos na construção do texto. 
 
 

Recursos Coesivos

Você vai se lembrar que definimos coesão como a forma com que a articulação entre as palavras se faz em um texto, ou seja, a maneira como os elementos integrantes de um texto apresentam-se interligados, a maneira como esses elementos combinam-se por meio de recursos linguísticos para que se formem sequências textuais produtoras de sentido e que dão continuidade ao texto. A partir desse conceito, podemos então estabelecer os elementos responsáveis por essa articulação interna do texto, ou seja, os mecanismos que se integram para a organização do texto, que são os fatores de coesão. Neste tópico, vamos estudar os seguintes fatores de coesão:
 
 
  • Conectivos;
 
  • Concordância;
 
  • Pontuação.
 
 

Conectivos

Para que de fato exista num texto o chamado encadeamento de ideias, é necessário que o escritor utilize os mais variados recursos disponíveis. Em um texto, numa sequência lógica de raciocínio, ou seja, numa boa articulação das ideias, as orações e períodos vão se encadeando, ligando-se por meio do que chamamos de conectivos. Para auxiliar na coesão, os elementos de transição devem ser usados. Esses elementos podem ser advérbios, conjunções, locuções adverbiais, palavras denotativas e pronomes relativos, por exemplo. Quando há uma relação lógica e coerente, quando as ideias são bem estabelecidas pelos elementos de coesão em um texto, podemos dizer que ele está bem construído e coeso.
 
 
Abaixo, alguns elementos de coesão:
 
  • Conjunções e locuções adverbiais: que, para que, então, por conseguinte, não obstante, quando, enquanto, embora, mas, porém, contudo, todavia, e, por certo, de fato, com efeito, desse modo, dessa maneira, etc.
 
  • Pronomes relativos: que, a qual, o qual, cujo, quem, onde, etc.
 
  • Advérbios: aqui, aí, lá, onde, assim, abaixo, adiante, fora, mais, menos, agora, logo, antes.
 
  • Palavras denotativas: apenas, eis, ainda, só, afinal, agora, também, até, mesmo, inclusive, menos, exceto, fora, etc.
 
 
 
Na mesma linha de raciocínio, Othon Moacir Garcia lista uma série de conectivos ou elementos de transição no livro Comunicação em Prosa Moderna (Editora da Fundação Getúlio Vargas, 10 ed., 1982). Abaixo, alguns deles:
 
 
  • Prioridade, relevância: em primeiro lugar, antes de mais nada, primeiramente, acima de tudo, precipuamente, principalmente, primordialmente, sobretudo. 
 
  • Tempo (frequência, duração, ordem, sucessão, anterioridade, posterioridade): então, enfim, logo, logo depois, imediatamente, logo após, a princípio, pouco antes, pouco depois, em seguida, por fim, agora, atualmente, hoje, frequentemente, constantemente, às vezes, eventualmente, ocasionalmente, sempre, raramente, ao mesmo tempo, simultaneamente, nesse meio tempo, enquanto, quando, antes que, depois que, logo que, sempre que, assim que, desde que, cada vez que, apenas, já, mal. 
 
 
  • Semelhança, comparação, conformidade: igualmente, da mesma forma, assim também, do mesmo modo, similarmente, semelhantemente, analogamente, por analogia, de maneira idêntica, de conformidade com, de acordo com, segundo, conforme, sob o mesmo ponto de vista, tal qual, tanto quanto, como, assim como, bem como, como se. 
 
  • Condição: se, caso, eventualmente. 
 
  • Adição, continuação: além disso, ainda mais, ainda por cima, por outro lado, também, e, nem, não só... mas também, não só... como também. 
 
  • Dúvida: talvez, provavelmente, possivelmente, quiçá, quem sabe, é provável, não é certo, se é que. 
 
  • Certeza, ênfase: por certo, certamente, indubitavelmente, inquestionavelmente, sem dúvida, com toda a certeza. 
 
  • Surpresa, imprevisto: inesperadamente, inopinadamente, de súbito, subitamente, de repente, surpreendentemente. 
 
  • Ilustração, esclarecimento: por exemplo, isto é, quer dizer, em outras palavras, ou por outra, a saber, ou seja. 
 
  • Propósito, intenção, finalidade: com o fim de, a fim de, com o propósito de, para que, a fim de que. 
 
  • Lugar, proximidade, distância: perto de, próximo a ou de, junto a ou de, dentro, fora, mais adiante, aqui, além, acolá, lá, ali, algumas preposições e os pronomes demonstrativos. 
 
  • Resumo, recapitulação, conclusão: em suma, em síntese, em conclusão, enfim, em resumo, portanto, assim, dessa forma, dessa maneira, logo, pois. 
 
  • Causa e consequência, explicação: por consequência, por conseguinte, como resultado, por isso, por causa de, em virtude de, assim, de fato, com efeito, tão (tanto, tamanho), que, porque, portanto, pois, já que, uma vez que, visto que, como (= porque), portanto, logo, que (= porque), de tal sorte que, da tal forma que. 
 
  • Contraste, oposição, restrição, ressalva: pelo contrário, em contraste com, salvo, exceto, menos, mas, contudo, todavia, entretanto, no entanto, embora, apesar de, ainda que, mesmo que, posto que, conquanto, se bem que, por mais que, por menos que. 
 
  • Alternativa: ou... ou, ora... ora, quer... quer, seja... seja, já... já, nem... nem.  
 
 

 

Pontuação

A pontuação é outro importante recurso, dessa vez no campo gráfico, que auxilia na estruturação da coesão e da coerência textuais. A pontuação ainda auxilia na expressividade das ideias do texto, sendo também relevante para a interpretação dele. Na leitura, seguir a pontuação pode facilitar uma melhor compreensão do texto. Neste tópico, apresentamos os sinais de pontuação. No módulo seguinte, vamos estudá-los mais a fundo.
 
 
  • Ponto;
 
  • Ponto e vírgula;
 
  • Dois pontos;
 
  • Ponto de exclamação;
 
  • Ponto de interrogação;
 
  • Reticências;
 
  • Vírgula.
 
 
Concordância
Princípio básico de coesão e também de coerência, a concordância é o ajuste entre as palavras do texto, ajuste que se dá em relação ao gênero e ao número. No âmbito da coesão, não está simplesmente a concordância do sujeito com o verbo, mas, sim, o ajuste entre as palavras que são retomadas, permitindo a progressão do texto. 
 
 

Em Resumo

Vimos, neste tópico, alguns dados a respeito da coesão e você verificou o quanto ela é importante para a produção de um texto. No que diz respeito à coesão, vimos que há diversos fatores de coesão e estudamos alguns, como os conectivos, importantes palavras ou expressões que permitem a transição entre as orações e períodos, bem como estudamos o que a pontuação pode sugerir e expressar no texto e, por fim, a relevância da concordância como fator de coesão. Fique atento à coesão ao ler, interpretar e produzir um bom texto 
Já é cadastrado? Faça o Login!