Texto: Leitura de Textos e Construção de Sentidos: Gráficos e Tabelas

Leitura de Textos e Construção de Sentidos: Gráficos e Tabelas

Neste tópico, vamos tratar de um importante assunto: a análise de gráficos e tabelas. Fique atento às orientações para que possa, de fato, articular o raciocínio nas várias provas em que se cobram interpretações de gráficos e tabelas. Lembremos que esses dois gêneros não são exclusividade da avaliação de Português e sempre aparecem em provas de Geografia, História e Matemática, por exemplo. 

 

Leitura de Textos e Construção de Sentidos: Gráficos e Tabelas

 

O uso de gráficos e tabelas é bastante difundido nos mais diversos exames. Cada vez mais presente e não só nas provas de exatas, mas também nas avaliações de linguagens, os gráficos e as tabelas fazem parte do arcabouço dos gêneros textuais. Eles são estruturados em uma linguagem que utiliza números, palavras e diversos recursos gráficos.

 

Para se chegar a uma boa leitura e interpretação de gráficos e tabelas, primeiramente procure por seu título. É o mais importante indicador e nos mostra a que o gráfico ou a tabela se refere. Normalmente, esses gêneros são o condensado de pesquisas realizadas e, muitas vezes, dizem respeito a dados relacionados à economia, à educação; sendo assim, os gráficos e as tabelas apresentam resultados referentes à sociedade e, muitas vezes, são usados para indicar uma tomada de posição para solucionar problemas.

 

A partir do título, comece a analisar e a depurar as informações. Observe que na maioria dos gráficos e das tabelas há uma profusão de informações. Uma leitura eficiente será aquela que chegar a um cruzamento de dados e a uma inferência adequada do que é pedido. Vale ressaltar que um caminho para uma boa leitura é a observação dos valores máximos e mínimos, ou seja, dos extremos.

 

Outro ponto importante: nas alternativas, pode-se solicitar a informação que já está no gráfico ou na tabela, mas, muitas vezes, a cobrança passa por informação não explícita. Nesse ponto, é importante você fazer o cruzamento de dados e verificar o que se deduz das tendências, comparando e analisando (lembre-se de tomar como base o título do gráfico). Esse tipo de cobrança é o que chamamos de extrapolação, isto é, informação não explícita no gráfico.
 

De outra forma, cobram-se também informações que estão dentro de um intervalo dos dados apresentados no gráfico. A esse entendimento chamamos de interpolação.

 

Observe abaixo texto e tabelas publicados pelo jornal Folha de São Paulo em 16 de abril de 2011, a respeito da pirataria.

 

 

 

 


Fonte: Folha de São Paulo, 16 abr. 2011, p. B4.

 

Em Resumo

Neste tópico você estudou gráficos e tabelas, gêneros textuais que cada vez mais aparecem em concursos, vestibulares e ENEM. Fique atento aos dados apresentados pelos gráficos e às informações que podem ser extraídas deles. No ENEM, por exemplo, não se pede apenas a leitura superficial dos gráficos e das tabelas, mas se cobra a inferência em relação aos dados apresentados para se chegar à resposta do problema.

Já é cadastrado? Faça o Login!