Texto: Recursos Minerais no Brasil

Recursos Minerais no Brasil

Brasil é considerado um dos países mais ricos em ssui importância econômica, servindo de matéria-prima para a produção dos mais variados produtos, ele passa a ser chamado de minério. Os minerais ainda podem ser classificados em dois grupos: metálicos e não metálicos. Veja alguns exemplos: 

 

 

A maior parte dos minerais é encontrada nas estruturas geológicas dos escudos cristalinos. Como já vimos, os escudos cristalinos são estruturas rochosas muito antigas, formadas na era pré-cambriana e constituídas principalmente por rochas ígneas ou magmáticas. Devido à sua estabilidade tectônica e à sua idade geológica bastante avançada, já houve tempo suficiente para a formação dos minerais, daí a explicação para essas estruturas serem tão férteis nesse tipo de recurso. No Brasil, aproximadamente 36% de sua estrutura geológica é formada por escudos cristalinos.

 

Nesse contexto, a primeira grande descoberta mineral em território brasileiro se deu ao final do século XVII, quando os colonizadores europeus encontraram reservas auríferas na região do atual estado de Minas Gerais. Desde então, várias localidades no país foram identificadas com reservas dos mais variados tipos de minerais; porém, foi somente a partir do século XX que a exploração mineral brasileira passou a servir de alicerce para o desenvolvimento industrial e econômico do país. Nos anos 1940, o governo brasileiro instituiu importantes indústrias estatais com o objetivo de explorar tais recursos: em 1941 foi fundada a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) e, em 1942, criou-se a Companhia Vale do Rio Doce (CVRD). Ainda hoje, essas empresas estão entre as principais do país, mas desde os anos 1990 não são empresas públicas. 

 

Atualmente, a maior parte da exploração mineral no Brasil é feita por empresas estrangeiras que, de acordo com a legislação, são autorizadas a explorarem tais recursos desde que paguem compensações financeiras ao Brasil.

 

Principais áreas de exploração mineral no Brasil

 

Na atualidade, o Brasil é um dos líderes mundiais na produção de importantes minerais, como ferro, bauxita, manganês e nióbio. A exploração mineral no país é feita em diversas regiões, sendo que duas se destacam por conta das suas reservas e do volume de produção: o Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais, e a Serra dos Carajás, no Pará. Com importância secundária no país há também o Maciço do Urucum, no Mato Grosso do Sul. Veja no mapa a seguir:

 

  • Quadrilátero Ferrífero: localiza-se ao sul de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, e possui essa denominação por ter como vértices quatro importantes cidades mineradoras: Sabará, Santa Bárbara, Mariana e Congonhas do Campo. Além delas, abriga em seu interior municípios como Ouro Preto e Itabira. Sua ocupação teve início no século XVII, com a exploração de ouro realizada principalmente por escravos. Apesar de não abrigar a maior reserva de ferro do país, essa região é atualmente a maior produtora desse minério, destacando-se ainda a exploração de manganês e bauxita. Sua produção atende às necessidades dos mercados interno e externo. As exportações são feitas pela estrada de ferro Vitória-Minas, que liga a região até o porto de Tubarão, em Vitória, no Espírito Santo.
 

Vista parcial da cidade de Ouro Preto, que se desenvolveu na região do Quadrilátero Ferrífero nos séculos XVII e XVIII, período áureo da exploração de ouro no país. Hoje ela é considerada pela Organização das Nações Unidas (ONU) como patrimônio histórico e cultural da humanidade

 
  • Serra dos Carajás: localiza-se na região sudeste do estado do Pará e abriga a maior jazida de ferro do planeta. Além de ferro, é rica em ouro, cobre, prata, manganês, bauxita, entre outros. Foi descoberta em 1962, e nos anos 1970 o governo brasileiro lançou o Projeto Grande Carajás, com o intuito de estimular a exploração mineral na região, criando toda a infraestrutura necessária, como a instalação de hidrelétricas para a geração energética e a construção de ferrovias para o escoamento da produção. Sua produção atende às demandas dos mercados nacional e internacional. Atualmente, o maior comprador do minério de ferro explorado no local é a China. Cabe salientar que a produção é transportada por trens pela estrada de ferro Serra dos Carajás até o porto de Itaqui, em São Luís do Maranhão, e dali segue em navios para chegar aos destinos finais.
 
  • Maciço do Urucum: localiza-se no Mato Grosso do Sul, próximo à fronteira com o Paraguai, e abriga a maior reserva de manganês do país, mineral essencial na indústria siderúrgica. Parte dos minerais explorados nessa área se destina a países vizinhos (Paraguai, Argentina e Bolívia). Seu transporte é feito pela hidrovia do Rio Paraguai.
 

É importante dizer ainda que a exploração mineral, apesar de muito importante para o desenvolvimento econômico, gera vários problemas ambientais – desmatamento, poluição de solo e água estão entre os principais impactos ao meio ambiente gerados por esse tipo extração. Além disso, a maioria dos minerais não é explorada de maneira sustentável, isto é, o ritmo humano de extração dos minérios não permite que sejam repostos naturalmente, conferindo um caráter não renovável a eles. Em função disso, cabe ao homem planejar e racionalizar a exploração de tais recursos ou substituí-los por outros tipos de matérias-primas.

 

Mina de exploração de cobre nos Estados Unidos. A atividade mineradora provoca grandes impactos ao meio ambiente: destruição de florestas, alteração de ecossistemas, poluição e esgotamento dos recursos minerais

 

Em Resumo

O Brasil é um dos países mais ricos em recursos minerais do mundo. Devido à sua estrutura geológica antiga, constituída por vários escudos cristalinos, há grandes áreas de exploração mineral no país, com destaque para o Quadrilátero Ferrífero, em Minas Gerais, a Serra dos Carajás, no Pará e o Maciço do Urucum, no Mato Grosso do Sul.

Vamos Praticar?
Já é cadastrado? Faça o Login!