Texto: Teorias Evolucionistas

Teorias Evolucionistas

 

A Evolução das Espécies

Ao longo da história, uma série de cientistas propuseram teorias para explicar o processo de evolução dos seres vivos. Dois deles se destacaram entre tantos e sucederam-se nessa tentativa, Jean-Baptiste Lamarck (1744-1829) e Charles Robert Darwin (1809-1882). Como resultados desses estudos, há, atualmente, uma teoria evolucionista mais aceita e difundida pela ciência. Neste tópico, você vai conhecer essas teorias que interpretam de maneira diferente o processo evolutivo das espécies. É importante destacar que elas têm em comum a ideia da mudança das espécies ao longo do tempo.

 

Lamarckismo

Jean-Baptiste Lamarck (1744-1829) propôs, em sua teoria, que as mudanças ambientais estimulam transformações adaptativas nas espécies. Isso significa que os seres vivos são capazes de se adaptar intencionalmente a uma nova situação ambiental.

 

 Jean-Baptiste Lamarck – 1744-1829

 

 O exemplo do pescoço longo da girafa para ilustrar a teoria Lamarckista

 

Sua teoria ficou conhecida como a Lei do uso e desuso. Nesse contexto, Lamarck postulou que os organismos perdem determinadas características que não são mais utilizadas e desenvolvem outras de acordo com a necessidade de sobrevivência.

Outra questão importante na teoria lamarckista é a transmissão das características adquiridas para os descendentes ao longo das gerações.

Um exemplo de transformação evolutiva, utilizado por Lamarck para ilustrar sua teoria, foi o caso das girafas. Ele sugeriu que as girafas alongaram o pescoço para comer folhas em árvores mais altas. Dessa forma, é possível concluir, segundo essa teoria, que os seres vivos desenvolvem novas características para adaptação ao ambiente.

 

Darwinismo

Charles Darwin (1809-1882) desenvolveu um detalhado estudo sobre as transformações dos seres vivos, em que estabeleceu uma origem comum para todas as espécies. Em 1859, publicou o livro A Origem das Espécies. 

 

Charles Robert Darwin – 1809-1882

 

Tanto Darwin, como outro cientista, o biólogo inglês Alfred Russel Wallace, estruturam, de maneira independente, uma teoria surpreendente, que explicava o processo de transformação dos seres vivos por meio de uma lógica que ficou conhecida como a seleção natural.

Segundo a teoria da seleção natural, o ambiente seleciona, numa população, indivíduos com maior capacidade de sobrevivência. Essa teoria não se apoia na ideia Lamarckista. Aqui, não há uma intenção, ou capacidade, de um ser vivo em se adaptar, desenvolvendo novas estruturas. O Darwinismo propõe a seleção de organismos com características preexistentes com maior ou menor aptidão de sobrevivência, dependendo das condições ambientais do momento.

Para explicar o caso das girafas segundo a teoria darwiniana, é preciso levar em conta que já existiam girafas com variações no tamanho do pescoço. Considerando as condições ambientais de disponibilidade de alimento em árvores altas, sugere-se a sobrevivência dos indivíduos com pescoço longo, pela simples seleção natural.

 

Neodarwinismo

O Neodarwinismo preencheu algumas lacunas deixadas pela teoria do Darwinismo. Uma delas é a explicação das causas da grande diversidade de características dentro de uma mesma espécie. Essas diferentes características dentro de uma população são, justamente, as que permitem a ação da seleção natural.

Nesse sentido, o Neodarwinismo, também conhecido como Teoria Sintética da Evolução, trouxe conhecimentos modernos relacionados com o estudo das células, dos genes, dos cromossomos e do DNA, que complementaram a teoria darwiniana.

O Neodarwinismo propõe que as diferenças entre indivíduos de uma mesma espécie devem-se à variabilidade genética. Além disso, identifica os principais fatores responsáveis por essa variabilidade. Entre eles, vale destacar:

 

  • Mutações
  • Reprodução sexuada
  • Recombinação gênica (crossing over)

 

Em Resumo

As teorias evolucionistas de Lamarck e Darwin concordam que as espécies modificam-se ao longo do tempo, mas apresentam explicações diferentes. Lamarck apresenta, em sua teoria, a lei do uso e desuso. Darwin propõe uma explicação para a evolução com base na ideia da seleção natural. O Neodarwinismo complementa a teoria de Darwin, atribuindo a perspectiva da variabilidade genética às populações como pré-requisito da seleção natural.

Vamos Praticar?
Já é cadastrado? Faça o Login!