Texto: Blocos Econômicos: Níveis de Integração

Blocos Econômicos: Níveis de Integração

Uma forte tendência do sistema capitalista globalizado é a reunião de dois ou mais países em associações econômicas denominadas blocos econômicos. Apesar de uma das primeiras experiências de formação desse tipo de associação de países ter se iniciado na década de 1950 com a União Europeia, foi somente após o fim da Guerra Fria (pós anos 1980) que esse tipo de estratégia econômica ganhou mais força. A constituição de blocos econômicos é uma maneira encontrada por muitos países para se fortalecerem economicamente, possibilitando maiores trocas comerciais e um maior poder de negociação com outras nações ou até mesmo com outros blocos econômicos. Cada bloco econômico, antes mesmo de sua criação, estabelece seus objetivos e o nível de integração econômica que seus países membros terão. Basicamente, existem quatro níveis de integração:

 

 

  • Zona de Livre Comércio: é o primeiro nível de associação econômica de países e, portanto, é o que proporciona o menor nível de integração entre os seus membros. Nessa etapa, há somente a redução ou a eliminação das taxas alfandegárias nas trocas comerciais entre os membros. Isso permite uma maior circulação de mercadorias e produtos internamente ao bloco.
 
  • União Aduaneira: nesta segunda etapa há a redução ou a eliminação das taxas alfandegárias internamente ao bloco definida pela etapa anterior mais o estabelecimento de uma tarifa de importação única ou tarifa externa comum (TEC). Na prática, isso quer dizer que os países membros de uma União Aduaneira estabelecem uma mesma cobrança tarifária sobre produtos e mercadorias provenientes de países que não pertencem ao bloco.
 
  • Mercado Comum: neste nível de integração, além do estabelecimento de uma Zona de Livre Comércio e de uma União Aduaneira, há também a criação de acordos entre os países membros que permitem a livre circulação de serviços e pessoas sem a necessidade de passaportes ou qualquer tipo de autorização prévia dos países integrantes.

 

  • União Econômica, Monetária e Política: é o estágio mais avançado que um bloco econômico pode alcançar. Além das etapas anteriores, neste nível há também o estabelecimento de um sistema financeiro e econômico unificado, gerido por um único banco central, além da criação de uma moeda única para todos os países membros. Ocorre também uma unificação do sistema político e da legislação, estabelecendo-se a criação de uma constituição única. Até hoje, o único bloco que atingiu este nível foi a União Europeia, mas, mesmo assim, de maneira parcial, dado que não conseguiu concretizar sua única política e a moeda única não é adotada por todos os seus membros.

 

Observe a seguir os principais blocos econômicos existentes e o objetivo almejado por cada um:

 

Principais Blocos Econômicos

 

Em Resumo

A associação de países em blocos econômicos é uma tendência do capitalismo globalizado. Esse tipo de união possibilita uma maior integração econômica e um fortalecimento comercial dos países membros de um mesmo bloco no cenário mundial. De acordo com os objetivos, cada bloco pode possuir diferentes níveis de integração. Os níveis ou etapas de integração são:

 

  • Zona de Livre Comércio;
 
  • União Aduaneira;
 
  • Mercado Comum; e
 
  • União Econômica, Monetária e Política.
Já é cadastrado? Faça o Login!