Texto: Vícios de Linguagem

Vícios de Linguagem

Os vícios de linguagem são desvios da norma culta que não ocorrem propositalmente, ou seja, a fim de impressionar o leitor ou reforçar uma ideia ou a sonoridade do texto, mas são cometidos por descuido ou desconhecimento da língua padrão por parte do falante ou escritor. 

 

Os vícios de linguagem são: 

 

  • Barbarismo; 
 
  • Solecismo; 
 
  • Ambiguidade; 
 
  • Pleonasmo; 
 
  • Cacofonia; 
 
  • Neologismo; 
 
  • Eco; 
 
  • Arcaísmo. 
 

Barbarismo 

O barbarismo é o vício de linguagem no qual uma palavra é escrita ou pronunciada de forma errada, ou seja, em desarmonia com a norma padrão. 

 

Adevogado (advogado) 

Cidadões (cidadãos) 

Deteu (deteve) 

Tráfico (em lugar de tráfego) 

 

Solecismo 

O solecismo é um vício da linguagem no qual ocorre erro em relação à sintaxe. Assim, o solecismo atinge as normas de concordância, de regência ou de colocação. 

 

Assistimos a peça de teatro. (Assistimos à peça de teatro). 

 

Haviam muitos homens no velório. (Havia muitos homens no velório). 

 

Fazem seis meses que voltamos. (Faz seis meses que voltamos). 

 

Não diga-me nada sobre seus sentimentos. (Não me diga nada sobre seus sentimentos). 

 

Ambiguidade 

A ambiguidade (ou anfibiologia) é o vício da linguagem responsável por ocasionar mais de um sentido na frase. 

 

Camila disse a Flávia que brigou com seu namorado. 

 

O Rapaz viu o assalto do prédio. 

 

Cacofonia 

A cacofonia é o vício de linguagem que produz um som desagradável pela junção de determinadas palavras. 

 

Meu coração por ti gela. 

Mande-me já os documentos. 

A boca dela é grande. 

O aluno marca gol. 

 

Pleonasmo Vicioso 

O pleonasmo é a repetição desnecessária de uma expressão ou palavra para expressar a mesma ideia. 

 

Criar novos. 

Panorama geral. 

Subir para cima. 

Outra alternativa. 

Entrar para dentro. 

Surpresa inesperada 

Antecipara para mais cedo.

 

Atenção! 

O pleonasmo somente é visto como vício de linguagem (pleonasmo vicioso) se for empregado desnecessariamente, contudo, como já vimos em outro capítulo, o pleonasmo é considerado uma figura de linguagem, quando aproveitado para reforçar uma ideia. 

 

Neologismo 

O neologismo é a criação de uma nova palavra que não foi incorporada pela língua. 

 

Malamar. 

Imexível. 

Invivível. 

 

Atenção! 

O neologismo não é avaliado como vício de linguagem se for criado a fim de designar algo verdadeiramente novo, por exemplo, as palavras sambódromo e internetês. 

 

Arcaísmo 

O arcaísmo consiste em utilizar palavras ou expressões que não são mais usadas no idioma. 

 

Vossa mercê. 

Arteirice. 

Punçante. 

 

Eco

O eco é o vício de linguagem que se caracteriza pela repetição de terminações, o que causa uma sonoridade desagradável. 

 

Não houve emoção da população com a indicação do capitão. 

Vicente se sente completamente doente ultimamente. 

 

Em Resumo 

Os vícios de linguagem são palavras ou construções que contrariam a norma culta da língua. Os erros cometidos são barbarismo; solecismo; ambiguidade; pleonasmo; cacofonia; neologismo; eco; e arcaísmo. 

Vamos Praticar?
Já é cadastrado? Faça o Login!