Texto: O Acesso à Cultura no Brasil

O Acesso à Cultura no Brasil

O ser humano é, em sua essência, um ser cultural. Isso significa dizer que ele responde e reage ao meio cultural em que cresce, se educa, se forma e se desenvolve. A cultura, por sua vez, traduz o modo que as pessoas vivem, interferindo diretamente em sua maneira de pensar e agir. Diante disso, fica evidente a necessidade de uma democratização cultural. Como seria isso? 

 

 

Democratizar a cultura nada mais é do que elaborar caminhos que possibilitem às pessoas um livre acesso à cultura universal, assim como à cultura produzida no eixo dentro do qual estão inseridas. A efetividade desse acesso depende, é claro, de muitas variáveis. É fundamental que haja uma predisposição por parte dos produtores culturais para que a cena atual se modifique.

 

Juntamente com a disposição para a mudança, é importante que se abram espaços para a discussão de propostas e possibilidades que venham a ser transformadas em ações concretas. Primeiramente, há de se pensar a questão do acesso físico. É preciso planejar e executar um projeto que resulte numa distribuição melhor dos pontos culturais e, ao mesmo tempo, é primordial que haja o transporte para que todos dos grandes centros ou das periferias possam se locomover e participar dos eventos culturais.

 

O acesso econômico é outro fator importante. Ele implica em uma postura atenta aos custos para se participar da vida cultural.  A subvenção é uma alternativa para que tanto a produção quanto o consumo sejam viáveis a todos. O ponto de partida para se desenvolver essas possibilidades é certamente conhecer as comunidades e pontuar suas necessidades, seus desejos e o quanto ela está disposta a lutar para que o acesso seja garantido. O indivíduo que participa das manifestações culturais da comunidade em que vive se integra melhor ao seu meio. As pessoas que desde cedo convivem de uma forma ou de outra com a arte em suas variadas linguagens desenvolvem uma visão mais ampla sobre o mundo à sua volta e, é claro, constroem dentro de si um universo próprio de significados emocionais e sensoriais. Nesse sentido, entende-se que cabe também ao Estado garantir a possibilidade do acesso à cultura.  

 

A constituição diz o seguinte:

 

“Art. 215. O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais.

§ 1° O Estado protegerá as manifestações culturais populares, indígenas e afro-brasileiras e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional.

§ 2° A lei disporá sobre a fixação de datas comemorativas de alta significação para os diferentes segmentos étnicos nacionais”.

 

No texto, fica evidente a preocupação do constituinte em garantir indistintamente a todos os cidadãos o exercício dos seus direitos de acesso a toda fonte de cultura.

 

Teoricamente, o assunto está em pauta, sendo necessário ficar atento para que ele seja discutido de forma prática, racional e efetiva. Enquanto isso, cabe a cada um, como indivíduo, sentir-se responsável por essa discussão e pelos caminhos pelos quais ela certamente nos levará.

 

Em Resumo

O acesso à cultura no Brasil é uma questão que deve ser pensada de forma coerente e justa. Sendo o homem um ser cultural que responde às manifestações culturais dentro das quais ele cresce e se desenvolve, não se pode negar a ele a oportunidade de participar como público ou como agente produtor de cultura.

Já é cadastrado? Faça o Login!