Texto: Relações Alimentares: Cadeias e Teias Alimentares

Relações Alimentares: Cadeias e Teias Alimentares

Todo ser vivo necessita de energia e matéria para sobreviver. No entanto, essa energia pode ser obtida de maneiras diferentes. Existem espécies de animais que se alimentam de outros animais, e existem aqueles que se alimentam de plantas. As plantas também necessitam de energia para sobreviver, obtendo-a através do processo que envolve luz solar, nutrientes do solo e água, chamado de fotossíntese. Um modo de representar as relações tróficas (trofos do grego = alimentar) entre os seres vivos é através das cadeias alimentares.
 

Níveis Tróficos

Em uma cadeia alimentar, os organismos envolvidos são representados em diferentes níveis tróficos. Cada nível trófico exerce sua função dentro da cadeia alimentar, existindo três níveis diferentes: produtores, consumidores e decompositores. 
 
Alga (Micrasterias truncata) que realiza fotossíntese


Produtores

Os produtores são organismos autótrofos, ou seja, produzem seu próprio alimento através de reações físico-químicas de componentes do meio abiótico, não retirando energia de outros seres vivos. Os organismos autótrofos em ambientes terrestres são representados principalmente pelas plantas, que realizam fotossíntese para gerar energia. Em ambientes aquáticos, as algas que compõem o fitoplâncton são os principais organismos produtores. Os produtores são a base das cadeias alimentares.
 

Consumidores

Os consumidores são organismos heterótrofos, ou seja, não são capazes de gerar seu próprio alimento, tendo que obtê-lo através de outros seres vivos. Os consumidores podem ser consumidores primários, quando se alimentam diretamente dos produtores. Eles são conhecidos como herbívoros, pois se alimentam de material vegetal. Os consumidores podem ainda ser consumidores secundários ou terciários, quando se alimentam de outros consumidores de nível tróficos inferiores. Estes são conhecidos como carnívoros, já que se alimentam de outros animais.
 
Esquema da fotossíntese. Por meio de processos físico-químicos, o dióxido de carbono e a água geram glicose e gás oxigênio através da energia da luz solar
 

Decompositores

Organismos decompositores são aqueles que ingerem matéria orgânica em decomposição, seja na forma de animais e plantas mortas ou de restos orgânicos. Eles são importantes agentes no processo de ciclagem de nutrientes, pois retiram os nutrientes dos organismos mortos, disponibilizando-os novamente ao ambiente. Fungos e bactérias são os principais decompositores.
 

Saiba Mais!

Como vimos, os organismos autótrofos são capazes de gerar matéria orgânica e energia através de fatores abióticos. Alguns micro-organismos usam como fontes de energia substâncias minerais dissolvidas na água, em um processo chamado quimiossíntese. No entanto, a grande maioria da produção de matéria orgânica dá se através da fotossíntese. A fotossíntese é realizada por plantas e algas que possuem em suas células um pigmento chamado clorofila (que dá a coloração verde às folhas das plantas). As espécies que realizam fotossíntese utilizam dióxido de carbono e água para gerar glicose através da energia da luz. A glicose é um composto orgânico utilizado como energia pelos seres vivos. Esse processo ainda libera gás oxigênio, que é utilizado na respiração dos animais e de diversos outros seres vivos.
 

Fluxo de Energia

Como vimos, a energia entra em uma teia alimentar através dos produtores, e é passada para os níveis tróficos superiores. No entanto, cada ser vivo utiliza energia para sua manutenção (atividades, regulação da temperatura corporal entre outros) e crescimento, sendo que apenas uma pequena parte da energia estará disponível para os níveis tróficos superiores. Portanto, essa queda de energia entre os níveis tróficos resulta no seguinte: a energia disponível nos consumidores mais elevados é bem menor do que a energia disponível no nível dos produtores.
 
Leopardo (Panthera pardus) alimentando-se de um cervo
 
Gafanhoto-do-campo (Chorthippus parallelus) alimentando-se de folhas
 

Pirâmides de Energia e Biomassa

Outro modo de representar graficamente uma cadeia alimentar é através de pirâmides. Essas pirâmides são formadas por degraus, sendo que o degrau da base corresponde aos produtores e, os degraus superiores, a cada nível de consumidor. A largura de cada degrau vai depender do critério a ser utilizado para construção da pirâmide: energia ou biomassa.
 
Fungo (Laetiporus sulphureus) se alimenta decompondo matéria orgânica
 
Em uma pirâmide de energia, as larguras dos degraus representam a tanto de energia presente em cada nível trófico. Dessa forma, o degrau dos produtores será o mais largo, sendo reduzido a cada nível superior. Obrigatoriamente, o degrau superior será menor que o anterior, pois como vimos, os seres vivos gastam energia durante seu ciclo de vida, sendo que só parte desta fica disponível para os níveis superiores.

No entanto, as pirâmides podem ser formadas levando em conta a biomassa, que é a quantidade de matéria viva. Diferentemente da pirâmide de energia, a de biomassa pode ter sua base menor que o nível superior. Isso é comum em ambientes aquáticos, onde os produtores são algas que possuem biomassa reduzida.
 
Exemplo de uma cadeia alimentar. Os produtores viram alimento para os consumidores
Um consumidor de nível trófico superior pode se alimentar de diferentes níveis inferiores
Todos os níveis viram alimento para os decompositores
 

Teias Alimentares

As relações alimentares dentro de uma comunidade ecológica normalmente são mais complexas do que os esquemas de cadeias tróficas, tendo a participação de dezenas ou até centenas de espécies diferentes. Esse conjunto complexo de diversas cadeias alimentares recebe o nome de teia alimentar. Um consumidor pode se alimentar de diversos outros consumidores de níveis inferiores, inclusive de produtores. Esses organismos são chamados de onívoros, pois têm sua dieta composta por diversos itens diferentes.
 
Dinâmica da energia dentro de uma cadeia alimentar
Observe que a energia passada para cada nível superior vai sendo reduzida
Isso é um fator que impede que as cadeias tróficas tenham muitos níveis de consumidores
 
Exemplo de uma cadeia alimentar em um ecossistema terrestre
 

Em Resumo

A relação alimentar entre os seres vivos recebe o nome de cadeia alimentar. Uma cadeia alimentar é formada por organismos que geram energia através de processos físico-químicos, os produtores. Os consumidores são aqueles que obtêm energia consumindo outros seres vivos e os decompositores são aqueles que realizam ciclagem de nutrientes, consumindo matéria morta. Na natureza, as relações alimentares entre os seres vivos normalmente são muito complexas, formadas por diversas cadeias diferentes. Esse conjunto de cadeias alimentares é chamado de teia alimentar.
Já é cadastrado? Faça o Login!