Texto: The Right Time

The Right Time

Na adolescência nem sempre nos abrimos para as pessoas que estão mais próximas. Mas é preciso fazê-lo e discutir problemas, dúvidas e curiosidades que vão aparecendo à medida que crescemos. Há no mundo um número grande de adolescentes se tornando pais no momento em que deveriam se concentrar nos estudos e na própria formação. Será que um pouco mais de diálogo não nos ajudaria a encontrar o momento certo?
 
 

I haven’t thought about it

Vimos como usar o present perfect como interrogativa. Veremos agora a negativa desse importante tempo verbal.
  • I haven’t discussed with my parents. Eu não discuti com meus pais.
  • You haven’t showed me the numbers. Você não me mostrou os números.
  • It hasn’t happened with anyone I know. Isso não aconteceu com ninguém que eu conheça.
  • She hasn’t finished school. Ela não terminou a escola.
  • He hasn’t played in the band anymore. Ele não tocou mais na banda.
  • You haven’t talked about it openly. Vocês não falaram sobre isso abertamente.
  • We haven’t seen the real situation. Nós não vimos a situação real.
  • They haven’t participated since then. Eles não participaram desde então.
 
A estrutura do present perfect negativa é muito simples. Reveja:
 
 

I’ve already talked about it

Algumas expressões de tempo são frequentemente combinadas com o present perfect. Vejamos:
 
 
Already e yet são usadas para falar de tempo.

Already expressa se algo foi feito antes do momento da fala. Algo que já foi completado, executado, feito etc.
 
 
Yet expressa algo que ainda não foi feito até o momento da fala, por isso é muito comum usá-lo na negativa.
 
 

Numbers that help

 

Em Resumo

Falamos de um importante tópico: a gravidez na adolescência e como a informação e o diálogo podem evitá-la. Vimos ainda como formar a negativa do present perfect e como combiná-lo com already e yet.


Referências

CARTER, Ronald; MCCARTHY, Michael. Cambridge Grammar of English. Cambridge University Press, 2006.
MURPHY, Raymond. Essential Grammar in use. 3. ed. Cambridge University Press, 2007.
Vamos Praticar?
Já é cadastrado? Faça o Login!