Texto: Tipologias Textuais

Tipologias Textuais

Diariamente, utilizamos as informações escritas para narrar fatos, registrar detalhes de algo ou de alguma situação, defender ideias e convencer pessoas de nosso ponto de vista, dentre outros usos. Essas informações escritas de modo organizado são denominadas texto. Quando precisamos escrever, é importante percebermos qual é o propósito daquela informação que transformaremos em texto, pois, para cada situação, usaremos um tipo de texto mais adequado. Neste tópico, estudaremos as principais tipologias textuais e suas características.
 

Texto Descritivo ou Descrição

Sempre que fazemos um retrato por escrito de um lugar, de uma pessoa, de um animal ou de um objeto, estamos usando o texto descritivo. É necessário dar detalhes, características do que estamos descrevendo, fazer com que as pessoas que lerem nosso texto tenham uma imagem semelhante, em suas mentes, ao que vemos. Por esse motivo, nesse tipo de texto usamos muitos adjetivos. Geralmente, o texto descritivo acompanha os outros tipos de texto. 
 
Vamos acompanhar alguns exemplos de textos descritivos e observar os adjetivos (em bold):
 
“Manuel Pedro da Silva, mais conhecido por Manuel Pescada, era um português de uns cinquenta anos, forte, vermelho e trabalhador. Diziam-no atilado para o comércio e amigo do Brasil”. 

(Aluísio de Azevedo - O Mulato)
 
 
“Cariocas são bonitos
Cariocas são bacanas
Cariocas são sacanas
Cariocas são dourados
Cariocas são modernos
Cariocas são espertos”

(Adriana Calcanhotto, Cariocas)
 

“Era uma casa muito engraçada
Não tinha teto, não tinha nada”

(Vinícius de Moraes, A casa)
 
 

Texto Narrativo ou Narração

Frequentemente relatamos fatos, verdadeiros ou não, às pessoas. Temos de dizer onde, como, porque, quando e com quem tal fato ocorreu. Quase sempre, as ações narradas estão no passado, pois se trata de algo que já aconteceu.  Vejamos alguns exemplos:
 
“João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barracão sem número
Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro
Bebeu
Cantou
Dançou
Depois se atirou na lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado.”

(Manuel Bandeira - Poema tirado de uma notícia de jornal)
 
 
“Eduardo abriu os olhos, mas não quis se levantar
Ficou deitado e viu que horas eram
Enquanto Mônica tomava um conhaque
No outro canto da cidade, como eles disseram”

(Legião Urbana - Eduardo e Mônica)
 
 
“O violino da pequena banda que tocava no navio Titanic, naufragado em 1912, será leiloado no próximo final de semana no Reino Unido. O violinista e líder da banda do navio, Wallace Hartley, é considerado um herói por muitos. Em meio ao caos do naufrágio, ele ordenou que seus músicos continuassem tocando. Hartley morreu com o violino nas mãos, junto com outras 1.500 vítimas do acidente. O preço inicial do leilão foi estipulado em mais de US$ 500 mil. Colecionadores de artigos do Titanic consideram o violino a peça mais valiosa de todo o navio”. 

(Violino “que não parou de tocar” em naufrágio do Titanic vai a leilão. Folha de São Paulo, 17 out. 2013.)
 
 

Texto Dissertativo ou Dissertação

Quando nossa intenção ao escrever é desenvolver um raciocínio, explicar um assunto ou, ainda, defender um ponto de vista e convencer alguém de nosso posicionamento, usamos o texto dissertativo. Dissertamos nas situações em que procuramos justificar ideias, organizar pensamentos, sempre nos embasando no conhecimento que temos sobre o assunto em questão. Portanto, para elaborar um texto dissertativo, é necessário usar informações retiradas da realidade. Vamos observar um exemplo de parágrafo dissertativo a seguir, componente de uma dissertação sobre o uso da internet:

“A internet e as redes sociais são ótimas ferramentas de conhecimento e inclusão. O problema é que as pessoas não as aproveitam de maneira correta. Muitos sites disponibilizam cursos gratuitos. Dá para se profissionalizar sem gastar e sem sair do lugar. Há empresas que recebem currículo por e-mail e contratam funcionários analisando seus perfis na internet. Sites oferecem conteúdos educacionais e os portais de notícia garantem muito informação. Nas redes sociais pode-se compartilhar interesse, sem se expor demais. E ainda, tietar ídolos. Usada com consciência e responsabilidade, a internet pode ser muito prazerosa. Sem exagerar”.
 
 
Você percebe que o autor desse parágrafo opina no que diz respeito à utilização da internet, por meio da argumentação de que, resumidamente, há coisas boas na rede; basta que saibamos usá-la! 
 

Atenção!

De forma geral, as tipologias aqui trabalhadas aparecem ao mesmo tempo em um texto. Todavia, percebe-se que um ou outro tipo predomina, isto é, aparece em maior parte. Por isso dizemos que a maioria dos textos é híbrida.


Em Resumo

Há três tipos principais de textos, sendo que cada um deles corresponde a uma necessidade específica que ocorre no momento da organização das ideias. O texto descritivo busca dar as características de um objeto, de uma pessoa, de um lugar etc.; o texto narrativo tem por objetivo contar um acontecimento por meio do uso de elementos, a exemplo de personagens, como, onde, quando e porquê; já o texto dissertativo é usado nas ocasiões em que a argumentação, a defesa de ponto de vista é necessária.
 

Referência

LUFT, Celso Pedro. Novo manual de português. São Paulo: Globo, 1999.
Já é cadastrado? Faça o Login!