Texto: O Imperialismo

O Imperialismo

No final do século XIX e início do século XX, houve significativo aumento da produção devido ao capitalismo industrial e financeiro. Esse aumento gerou necessidade de mercado consumidor e de matérias-primas. 

 

O imperialismo pode ser definido como a política de domínio cultural e econômico de uma nação sobre a outra. No período tratado, a capitalização das nações imperialistas aumentava. Elas absorviam mão de obra barata e abundante, assim como o mercado consumidor; detinham também o monopólio. 

 

 

A política imperialista possuía força significativa. Dominou muitos povos e nações, principalmente a África e a Ásia. As ações eram justificadas em nome do progresso e afirmavam realizá-las em benefício da humanidade. O imperialismo baseava-se em três visões:

 

  • Etnocentrismo: a crença de que existiam povos superiores aos outros;
 
  • Racismo; e
 
  • Darwinismo social: a afirmação da hegemonia de um país sobre o outro justificada pela seleção natural.

 

Os objetivos comuns dos países imperialistas acabaram por criar um clima de competição e de consequente oposição entre as nações envolvidas. Esse fator corresponde ao principal motivo desencadeador da Primeira Guerra Mundial. Os países dominados ficaram em situação de miséria, o que causou um aumento significativo das desigualdades sociais. 

 

Relação entre Colonialismo e Imperialismo

A dominação de um país sobre outro não foi algo inédito. O Colonialismo (século XV) está intimamente relacionado ao Imperialismo (século XIX). Veja:

 

  • O domínio no Colonialismo e no Imperialismo foi imposto por armas e ideologias; 
 
 
  • No lugar do cristianismo do século XV, marcante no Colonialismo, surgiu, no Imperialismo, a necessidade de levar a civilização e o progresso da ciência para países considerados em estágios menos avançados; e
 
  • A procura por trabalhadores e fontes de matéria-prima, com ênfase para o petróleo, ferro e carvão, também eram elementos comuns às duas políticas.

 

Os Países Imperialistas

A Inglaterra foi o maior exemplo de nação imperialista. Após sair vitoriosa nas guerras napoleônicas, se tornou a maior potência da Europa. Na Era Vitoriana, ampliou intensamente seus domínios. Nesse contexto, propagavam a ideia de que estavam fazendo ações humanitárias com o objetivo de encobrir sua política de dominação. 

 

A segunda maior potência foi a França, principal rival dos ingleses. Seus domínios iam do oceano Atlântico ao Índico, além da Ásia.  

 

Saiba Mais!

Era Vitoriana foi o período de reinado da Rainha Vitória (entre 1837 e 1901) na Inglaterra, marcado pela paz e prosperidade no Império Britânico.  Essa etapa ficou marcada pelo desenvolvimento da classe média, favorecido pelos lucros obtidos através do colonialismo e pelo ápice da Revolução Industrial.

 

 

Em Resumo

Nesse tópico, discutimos o contexto em que surgiu o colonialismo, assim como algumas de suas características; as relações entre colonialismo e imperialismos; e os países que tiveram importância no processo de expansão e manutenção de terras conquistadas, como a Inglaterra e a França.

 

Referências

CATANI, A. M. O que é imperialismo. São Paulo: Brasiliense, 2004.

MASON, A. O Surgimento da Era Moderna. Memórias do Século XX. vol. 1. Tradução de Maria Clara de Mello Motta. Rio de Janeiro: Reader’s Digest, 2003.

 
Já é cadastrado? Faça o Login!